estúdio NEXT

Morreu nesse sábado, dia 26 de março, o compositor pernambucano Luiz Augusto Martins Côrtes, mais conhecido como Lula Côrtes. Nascido no ano de 1950, ele foi um dos primeiros músicos a misturar a música regional nordestina com rock’n’roll, juntamente com Zé Ramalho.

 

Seu primeiro álbum foi lançado em 1973, entitulado “Satwa”, em parceria com seu conterrâneo Lailson. A gravadora foi a Fábrica de Discos Rezenblit, que trabalhou com Côrtes em quatro de seus oito álbuns.

 

“Paêbirú”, seu segundo álbum, foi lançado em 1975, também pela Rozenblit. Este álbum foi fruto da parceria de Côrtes com Zé Ramalho. Teve prensagem únca de 1300 exemplares, das quais apenas 300 chegaram às lojas,  devido uma série de enchentes que destruíram também a fita master e todo o parque industrial da Rozenblut, que anunciou seu fechamento pouco tempo depois.

 

Foi por essa razão que seus dois outros álbuns com a mesma gravadora não foram lançados na época. Um deles, entitulado “Rosa de Sangue”, foi lançado em 2009 pela Time-Lag Records. O outro, “A Mística do Dinheiro”, nunca foi lançado. Outro álbum nunca lançado é “O Pirata”, gravado em São Paulo.

 

Desde a década de 1980, concentrou boa parte de seu trabalho com a banda Má Companhia, além de algumas composições com Zé Ramalho.


Há cinco anos, Lula Côrtes vinha lutando contra um câncer de garganta que se espalhou para o resto do corpo. Ele passou mal durante toda a sexta-feira, dia 25, e veio a falecer na madrugada de sábado, 26. Seu corpo foi sepultado naquela mesma tarde.

 

Texto: Marina Gialluca